Mesmo em meio à pandemia, Barueri, uma das cidades da base do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, se destaca mais uma vez no ranking anual das Melhores Cidades para Fazer Negócios. É o que diz o estudo elaborado pela consultoria Urban Systems para a revista Exame. Em 2020, Barueri foi elencado como o melhor município do país para investir no comércio e ainda atingiu a segunda posição entre as melhores cidades para investir no setor de serviços.

Para o presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, Edson Pinto, é um privilégio ter Barueri como base sindical, porque é uma cidade que apresenta importante crescimento econômico e urbano. “O fato de ser considerado o melhor município do país para investir no comércio e no setor de serviços, reflete diretamente no sucesso do turismo de negócios na região”.

A edição de dezembro da Exame aponta que Barueri, no auge da pandemia, manteve a média de 1,57 vaga de trabalho por habitante economicamente ativo (recorde entre os municípios brasileiros com mais de 100 mil moradores) e registrou aumentos de 1% no número de lojas do comércio varejista e 7,2% no de atacadistas.
Barueri já se destacava entre as Melhores Cidades para Fazer Negócios nos estudos anteriores (foi a 4ª colocada em 2019), com indicadores focados em desenvolvimento econômico, social, infraestrutura e capital humano. Neste ano, para realçar os pontos que tornaram as cidades mais resilientes à crise, o ranking foi dividido em segmentos econômicos.

Além do 1º lugar em Comércio e 2º lugar em Serviços, Barueri também alcançou a 10ª posição no setor Mercado Imobiliário / Construção Civil, 24º lugar em Educação e 75º em Indústria. O município só não é listado no setor de Agropecuária.

Cidade mais competitiva do País

No mês passado, Barueri já havia sido apontada como a cidade mais competitiva do Brasil, de acordo com o Ranking de Competitividade dos Municípios, elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP).
Já no Ranking Connected Smart Cities, divulgado em setembro, Barueri subiu do 59º para o 13º lugar na relação brasileira de Cidades Inteligentes e Conectadas. Na categoria Economia, a cidade pulou da 6ª posição para o 1º lugar.