O universo gastronômico está constantemente se inovando e renovando, isso não é novidade para ninguém. Sabendo disso, decidimos pautar as tendências gastronômicas de 2021 para você saber em que investir e o que irá provar pela frente.

Um dos fatores mais importantes a ser considerado é que 2020 foi um ano atípico. Com todos os imprevistos que ocorreram, chefs de todo o mundo tiveram que criar um jogo de cintura para conseguirem passar por isso.

Restaurantes ainda compensam?

Até mesmo os chefs famosos talvez precisem mudar seus empreendimentos. Com o fechamento de milhares de restaurantes, os chefs vão recorrer a “frilas” –abrindo pop-ups em espaços com melhores ofertas de aluguel de curto prazo, em restaurantes de amigos ou nas próprias cozinhas de casa.

No que diz respeito à comida, eles renunciaram aos pratos sofisticados em busca de comida caseira de primeira linha. Pense no melhor churrasco possível ou em um frango assado de tirar o fôlego.

Eventualmente, menos restaurantes resultarão em preços mais altos. No entanto, nem tudo é negativo. Os salários aumentarão em resposta aos “apelos por igualdade de gênero e classe racial”.

Com menos pessoas jantando fora por causa dos preços mais altos, espere que o modelo de negócios da indústria de jantar passe por um reequilíbrio muito necessário.

Alimentação saudável

Se antes do covid-19 já havia essa preocupação, agora nem se fala. Uma grande tendência gastronômica para 2021 é a maior preocupação e cuidado com o que se coloca dentro do próprio corpo. É uma tendência que dobra de tamanho a cada ano.

Com muitas ondas de vegetarianismo e veganismo crescendo, optar por mais alimentos naturais é algo que todo restaurante já deve considerar. Para seguir essa tendência, não é preciso uma grande mudança. A seguir, veja algumas dicas para diferenciar seus pratos:

Integrais: para cozinhar sem farinha branca, basta usar farinha de arroz ou integral.

Substituir açúcar: é possível trocar o açúcar cristal por opções mais saudáveis, como o mascavo ou o de coco.

Sem lactose: em algumas receitas, é possível substituir o leite por água morna. Em outras, pode-se usar leite sem lactose.

Veganos: para substituir a proteína animal, existem diversas opções de proteína vegetal, como a de soja. Também é possível criar pratos exclusivos, criando sabores únicos com cogumelos e frutas.

Sem glúten: é possível criar versões sem glúten ao substituir a farinha regular pela opção de mandioca, amêndoa e arroz.

Efeitos do distanciamento e futuro tecnológico

Graças ao isolamento social, uma tendência gastronômica de 2021 será o aumento no uso de delivery. Agora, com a volta dos pedidos presenciais, o cliente espera a mesma praticidade.

O interessante é que o isolamento apenas fez com que os pedidos online evoluíssem mais rapidamente, caindo de vez no gosto da população mundial.

Já no presencial, a tendência gastronômica de 2021 é a forma como a tecnologia entra, facilitando a dinâmica dos pedidos. Para inovar, é possível investir em cardápios virtuais. Outra alternativa é automatizar a comunicação entre o garçom e a cozinha, diminuindo as chances de erros.

 

FONTE – Food Magazine