Patriarca da família dona do grupo de hotéis e restaurantes Fasano, o empresário Fabrizio Fasano  morreu na madrugada deste sábado (24), em São Paulo, aos 83 anos. A causa da morte não foi divulgada.

“Foi um superpai, querido por todos e com um coração enorme, muitas vezes maior do que deveria. Que Deus te receba com o mesmo amor que recebia a todos”, escreveu o filho Fabrizio Fasano Junior no Instagram.

O empresário pertencia à terceira geração da família italiana que transformou a cena gastronômica paulistana. Neto de Vittorio e filho de Ruggero, Fabrizio nasceu em Milão, em 1935, quando o pai concluía os estudos na cidade para assumir os negócios da família no Brasil.

Tinha apenas dois anos quando chegou a São Paulo.

O avô Vittorio, que desembarcou no país em 1902, foi dono da Brasserie Paulista, que se tornaria um dos endereços refinados da cidade. Seu filho mais novo, Ruggero, levou a marca à avenida Paulista nos anos 1960, quando abriu o Jardim de Inverno Fasano, no Conjunto Nacional.

Durante os anos dos festivais, Ruggero recepcionou no Jardim Nat King Cole, Sammy Davis Jr., Sarah Vaughan e Marlene Dietrich.

Recebeu também o ditador cubano Fidel Castro e Dwight Eisenhower, presidente dos EUA entre 1953 e 1961.

No final dos anos 1960, o restaurante e a confeitaria foram vendidos. Fabrizio trabalhava na editora Abril como publisher da revista Intervalo. Mais tarde, fundou com os amigos Luis Carta e Domingo Alzugaray a Editora Três, onde ficaria por alguns meses.

O dinheiro, no entanto, viria do ramo das bebidas, com a criação da marca de uísque Old Eight. Depois, lançou o primeiro vinho branco tipo alemão do país, o Weinzeller. Chegou a vender 500 mil caixas em um ano.

Em 1985, Fabrizio inauguraria o Fasano da rua Amauri e, logo em seguida, o da Haddock Lobo, unidade que se tornou um símbolo de São Paulo.​

O grupo Fasano emprega cerca de 2.000 funcionários e conta hoje com os restaurantes Gero,  Trattoria, Parigi, Nonno Ruggero e Boa Vista, entre outros, além do bar Baretto.

No setor hoteleiro, há hotéis Fasano em várias cidades, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e Punta del Este, no Uruguai.

O corpo de Fabrizio foi velado e enterrado no sábado, no cemitério da Consolação.

O empresário deixa a mulher, Daisy, e os filhos Fabrizio Fasano Junior, Rogério  e Andrea, além de netos.

Fonte: Folha de S. Paulo / Foto: Reprodução Folha de S. Paulo