Está em tramitação na Câmara Municipal de Osasco um projeto de lei que prevê regras para que estabelecimentos comerciais como bares e lanchonetes instalem mesas, cadeiras e toldos nas calçadas do município.

O autor da proposta, vereador Didi (PSDB), argumenta na Justificativa que ela visa ajudar os estabelecimentos a atraírem “um público maior e gerar mais empregos, o que irá gerar maior lucro e circulação de valores no município”.

O projeto 100/2018 estabelece uma série de regras. Entre elas, as seguintes:

– A instalação de mobiliário nos passeios não poderá bloquear, obstruir ou dificultar o acesso de veículos, o livre trânsito de pedestres, em especial de deficientes físicos, nem a visibilidade dos motoristas, na confluência de vias.
– Qualquer que seja a largura da calçada deverá ser respeitada a faixa mínima de 1,10 metro, para permitir o livre e seguro trânsito de pedestres.
– Em locais de grande circulação de pedestres, o passeio público só poderá ser utilizado após as 19 horas.
– Excepcionalmente, a critério do órgão competente do Executivo, os estabelecimentos poderão utilizar os passeios fronteiriços de seus vizinhos laterais, desde que apresentem autorização expressa dos mesmos e promovam a manutenção e limpeza da área
– Fica proibida a colocação, nessas calçadas, de amplificadores, caixas acústicas, alto falantes ou quaisquer aparelhos que produzam som, bem como quiosques ou estandes de venda.
– O não cumprimento do disposto das regras estabelecidas deixa o estabelecimento sujeito a multa de R$ 2,4 mil e, em caso de reincidência, além da aplicação da multa, a cassação da permissão, que somente poderá ser concedida novamente após um ano.

Se aprovada pelos vereadores e sancionada pelo prefeito, a lei ainda deve ter outras regras estabelecidas por regulamentação da Prefeitura.

O presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, Edson Pinto, entende que essa medida é correta e oportuna.  “Contamos com a aprovação da maioria dos vereadores e a sanção do prefeito. Nas principais cidades do mundo é assim, as pessoas ocupam os passeios das ruas para tomar seu café, descontrair e socializar. Isso traz charme e vida à cidade, que deve permitir sua ocupação pelos cidadãos”, afirmou.​
Fonte: Visão Oeste com alterações