O governo do Estado de São Paulo, na pessoa do subsecretário de Competitividade da Indústria, Comércio e Serviços, Eduardo Aranibar, respondeu ofício enviado pelo presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, Edson Pinto, também vice-presidente de Relações Governamentais e Institucionais da FHORESP (Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de São Paulo), que contava com uma série de solicitações como medidas de ajuda emergencial ao setor de bares, restaurantes e similares.

Entre as medidas reivindicadas pela FHORESP, a autorização para a prática do take away foi ouvida, analisada e oficialmente contemplada em anúncio da coletiva de imprensa do governo do dia 9/4, quando o sistema de retirada foi autorizado, desde 12/4, sem limitação de horário.

Outra reivindicação atendida pelo governo do Estado foi a concessão de linha de crédito direcionada ao setor, que entrou em vigor também em 12/4, pelo Banco do Povo e DesenvolveSP, sem a exigência da CND – Certidão Negativa de Débitos e liberação da análise de fluxo de caixa de 2019.

O presidente Edson Pinto ainda foi convidado a participar de reunião para alinhamento de outras demandas do setor. “A negociação direta com o governo é essencial para uma futura retomada da atividade econômica do setor, que já foi duramente prejudicado e luta para sobreviver diariamente”, afirmou.