Na tarde dessa quarta-feira, 27/5, o presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, Edson Pinto, participou de reunião virtual, com representantes de associações, convocada pela prefeitura de Osasco para discutir a retomada gradual das atividades na cidade. Representando o prefeito Rogério Lins, participaram o Secretário de Finanças, Pedro Sotero, e o Secretário de Planejamento e Gestão, Bruno Mancini.

Na classificação realizada pelo governo do Estado no Plano São Paulo, que divide as cidades por cores, permitindo ou não a flexibilização das atividades econômicas através de alguns requisitos (como a relação de número de leitos hospitalares com o de pessoas infectadas pela covid-19), Osasco está na fase vermelha, quando ainda não será permitida a abertura do comércio.

Para Edson Pinto e os demais participantes da reunião, foi uma surpresa Osasco ser classificada na fase vermelha, já que segundo o próprio representante da prefeitura, a cidade tem números melhores que São Paulo, que está na fase laranja e iniciará a retomada das atividades.  Além disso, há o receio de que os consumidores de Osasco migrem para a cidade de São Paulo. Os empresários se comprometeram a entregar propostas ao prefeito para a reabertura.

“Nosso setor, de hotéis, restaurantes, bares e similares, é o maior gerador de emprego e também o que mais está sofrendo com essas restrições. 70% dos estabelecimentos estão fechados e as empresas que estão trabalhando com delivery não faturam nem 20%”, explicou Edson. “A MP 936 e os Termos Aditivos Emergenciais que firmamos com o sindicato laboral trouxeram certo fôlego ao setor, mas não resolvem o problema. Além disso, não veio nenhum tipo de ajuda econômica do Governo do Estado e nem da prefeitura”.

Ainda para o presidente do sindicato empresarial, o setor tem expertise em higiene e segurança alimentar e, através de orientações, saberá tomar todas as precauções para uma retomada segura das atividades. “Estamos elaborando um e-book com orientações aos estabelecimentos nos cuidados com trabalhadores, clientes, instalações, uso de máscaras, entre outros assuntos que dizem respeito a preservação da saúde de todos. Vamos trabalhar também uma campanha voltada ao consumidor, para que os clientes voltem a sentir confiança e segurança para frequentar os hotéis, restaurantes e bares da região”, ressaltou Edson.

Estiveram presentes o presidente da ACEO, Amir Gomes; Rafael Paes, do Sincomércio; os secretários titulares e adjuntos da STUDE – Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico, além de representantes dos shoppings, do calçadão, dentre outras lideranças.