Nessa quinta-feira, 15/4, o presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, Edson Pinto, como  vice-presidente de Relações Institucionais e Governamentais da FHORESP (Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de São Paulo), participou de reunião com o secretário de Turismo de São Paulo, Vinicius Lummertz; Dr. Paulo Gabardo, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19; e Dr. Paulo Menezes, também do Centro de Contingência, além de mais três entidades representantes do setor do turismo.

Segundo o último boletim epidemiológico, o estado de São Paulo registrou queda de 11,9% nas internações de pacientes com Covid-19 em uma semana. No entanto, de acordo com o Centro de Contingência, a queda não acontece de forma similar em todas as cidades e, com essa indicação, a orientação do Centro de Contingência será pela manutenção da Fase Vermelha em todo estado, por mais uma semana. Contudo, o governo ainda pode contrariar essa orientação e anunciar que algumas regiões retornem para a Fase Laranja.

Mesmo com essa possibilidade, em nome da FHORESP, Edson solicitou que, caso a decisão seja pela manutenção da Fase Vermelha em todo o estado ou numa região específica, que o governo permita a abertura de bares, restaurantes e similares no período do almoço, por 4 horas, até a Fase Laranja. “A situação é caótica para o nosso setor. Não há recursos para a folha de pagamento de abril e duas de cada três empresas estão endividadas. Precisamos que a Fase Vermelha seja flexibilizada para abrirmos, pelo menos um período do dia, seguindo é claro, todos os protocolos de segurança”, afirmou.

Tanto o Dr. Gabardo quanto Paulo Menezes ouviram por cerca de uma hora todas as ponderações e se comprometeram a levar aos outro 19 integrantes do Centro de Contingência que será necessário encontrar uma alternativa que contemple saúde, economia e aspectos sociais.