O município de Barueri, cidade da base do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, é o 1º do país em desenvolvimento econômico. É o que aponta a 5ª edição do ranking das Melhores Cidades para Fazer Negócio, produzido pela empresa de inteligência de mercado e consultoria de negócios, Urban Systems, divulgado na quarta-feira (31/10). O estudo levou em consideração as cidades com mais de 100 mil habitantes. Na comparação com o ano de 2017, quando estava em 9º lugar, Barueri avançou oito posições.

Na lista geral, a cidade ocupa a 5ª colocação, mesma do ano anterior, atrás de Vitória (1ª), São Caetano do Sul (2ª), São Paulo (3ª) e Porto Alegre (4ª). Barueri se destaca ainda em Capital Humano, eixo correlacionado ao econômico, na 15ª posição. Em relação à produção e negócios, a cidade tem elevado PIB per Capta, além de registrar crescimento no PIB municipal (3,78%). Em momento de desaceleração econômica, nos períodos analisados, Barueri registrou crescimento das Micro Empresas Individuais (22%) e do número de empregos formais (1,0%), mesmo com a redução de 1,5% de empresas. De acordo com o levantamento, “a cidade é polo de emprego, atraindo população de outros municípios, com 1,49 empregos por População Economicamente Ativa”.

Para o prefeito de Barueri, Rubens Furlan, o resultado aponta para os investimentos que a gestão vem fazendo em áreas prioritárias e que dão segurança para o empresariado investir na cidade. “Eu fico muito ogulhoso de Barueri avançar nesse ranking nacional porque estamos investindo para melhorar todos os índices, eu  sei que é Barueri é uma cidade abençoada. Todos os empreendodores, todos os investidores podem vir com tranquilidade para o município. Essa é uma cidade com segurança, com saúde, com estrutura e mão de obra qualificada, merecemos estar no lugar onde estamos. Estamos bombando mesmo diante de uma crise sem precendentes”, apontou.

Furlan também apontou investimentos na mobilidade urbana, questão importante na atração de novas empresas, como a construção do Viaduto sobre Alameda Araguaia. Com investimento de R$38 milhões, o projeto promete ser uma alternativa para desafogar o trânsito da região. A extensão do viaduto será de 680 metros em formato de “S” com altura máxima de 11 metros e duas faixas em cada sentido. A obra vai ligar a Avenida Tucunaré com a Avenida Sylvio Honório Álvares Penteado, passando por cima da Alameda Araguaia, acessando diretamente a Castello Branco. “Essa obra, que estava parada desde 2014, foi retomada em nossa gestão e dará mais fluidez ao trânsito naquela importante região”, destacou o prefeito.

Parnaíba
Já Santana de Parnaíba, também cidade da base do SinHoRes, subiu 10 posições no recorte de capital humano segundo o estudo e atingiu a 3ª colocação. Em relação às demais cidades que se posicionaram no topo do ranking no eixo citado, Parnaíba aparece com crescimento de 4,8% nos empregos formais ocupado por trabalhadores com ensino superior. Foram contabilizadas 27 matrículas no ensino tecnólogo por mil habitantes em idade economicamente ativa (demais cidades no top 3 possuem menos de 10 matrículas). O investimento em educação anotado foi na ordem de R$ 1.730 por habitante.

Cioeste
Quando o Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana de São Paulo (Cioeste) é analisado, Cotia aparece no critério infraestrutura em 54º lugar, Osasco está na 22ª colação na lista geral, 23ª em desenvolvimento econômico, 76ª em capital humano e 45ª em infraestrutura. As demais cidades que compõem o consórcio não foram listadas.

Fonte: Folha de Alphaville