O presidente da Frente Parlamentar dos Hotéis, Bares e Restaurantes, da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o deputado estadual Frederico d´Avila, apresentou indicação ao Governo do Estado de São Paulo de que empresas concessionárias e permissionárias façam a leitura do consumo efetivo de energia nos estabelecimentos comerciais, visto que a cobrança da tarifa vem sendo feita de maneira injusta com base nos valores dos últimos 12 meses. Além disso, foi solicitada a desburocratização do sistema de parcelamento das contas relativas ao consumo de energia.

“Essa medida vem prejudicando ainda mais o setor de restaurantes, bares e similares. A maioria dos estabelecimentos estão de portas fechadas ou trabalhando com menos da metade de sua capacidade, através de delivery ou sistema take away. É óbvio que o seu consumo de energia também caiu e não é justo pagar por um serviço que não está sendo utilizado”, afirmou Edson Pinto,  presidente do SinHoRes Osasco – Alphaville e Região, que faz parte da Frente Parlamentar através da FHORESP (Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado de São Paulo).

Em sua rede social, o deputado disse que “a atual forma de cobrança do consumo de energia elétrica está prejudicando os bares, hotéis e restaurantes. A cobrança está sendo feita com base nos últimos 12 meses, período em que os estabelecimentos estavam completamente abertos. Outra demanda do setor é a burocracia excessiva para conseguir o parcelamento das contas de energia elétrica. Como presidente da Frente Parlamentar dos Hotéis, Bares e Restaurantes me comprometo a ajudar este setor que tanto produz e gera emprego para o nosso Estado. Espero que o Governo tenha o mínimo de coerência e tente minimizar os impactos da crise que ele mesmo criou para o comércio paulista”.